Campanha Maio Amarelo orienta sobre perigos no trânsito

Iniciativa visa a conscientizar sobre os cuidados para que o país consiga reduzir os acidentes

Em 03/05/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: © Tomaz Silva/Agência Brasi

Criada em 2014, a campanha é realizada anualmente, sempre durante o mês de maio - em alusão ao 11 de maio de 2011, quando a ONU propôs a realização da Década de Ação para a Segurança no Trânsito.

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) deu início, hoje (3), à campanha Maio Amarelo. Com o mote “No Trânsito, sua responsabilidade salva vidas”, a iniciativa visa a conscientizar a população sobre os cuidados necessários para que o país consiga reduzir os números de acidentes e de mortes nas estradas brasileiras.

Criada em 2014, a campanha é realizada anualmente, sempre durante o mês de maio - em alusão ao 11 de maio de 2011, quando a Organização das Nações Unidas (ONU) propôs a realização da Década de Ação para a Segurança no Trânsito.

Digital

Devido às restrições da pandemia da covid-19, este ano as ações programadas acontecerão digitalmente. Entidades que integram o Sistema Nacional de Trânsito e demais órgãos de governo, empresas, entidades de classe e organizações da sociedade civil interessadas podem contribuir para reforçar as campanhas educativas e de fiscalização que tratam do papel que cada um tem a desempenhar em prol de um trânsito mais seguro.

“É um momento importante para todo o país para a gente refletir e abordar um dos temas mais relevantes da nossa sociedade, que é a redução do número de mortes e de lesões graves no trânsito”, declarou o secretário nacional de Transportes, Marcello da Costa Vieira, comparando o total de pessoas mortas ou vítimas de acidentes viários ao longo da última década aos óbitos decorrentes da covid-19 no Brasil.

De acordo com Vieira, ao longo da última década, o Brasil conseguiu reverter a tendência ao aumento do número de óbitos nas estradas, reduzindo em cerca de 30% o total de casos registrados no último ano em comparação a 2011. Ainda assim, o Brasil registra, em média, 30 mil mortes por ano.

“Se formos comparar, na França, anualmente, cerca de 3 mil pessoas perdem a vida no trânsito. Se lá este número é inaceitável, imaginem aqui, no Brasil, mesmo que observadas as dimensões do nosso país”, acrescentou Vieira, reconhecendo que o país ainda tem muito a fazer nesta segunda década de segurança no trânsito.

Temos que tirar este peso enorme das costas do governo federal e do Denatran sozinhos

“Só alcançaremos o sucesso que desejamos e que merecemos se tivermos uma divisão de responsabilidades, se nossa sociedade, se todas as entidades, entenderem que cada uma delas tem um papel fundamental na perseguição desses objetivos.”

A íntegra do evento de lançamento do Maio Amarelo está disponível no canal do Ministério da Infraestrutura no Youtube. (Agência Brasil)

TAGS:
 GERAL | MEIO AMBIENTE | AÇÃO JUDICIAL | CLIENTES | EMPREGOS | CIDADE ! RISCO