Casagrande participa de reunião com presidente do Senado

Governador disse que foi construído um pacto pela harmonia dos Poderes e pautas sanitárias.

Em 02/09/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Pedro Gontijo/Senado Federal

O encontro tratou sobre a defesa da democracia e harmonia entre os Poderes, além das pautas sanitárias e legislativas.

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, participou, na manhã desta quinta-feira (02), de uma reunião com o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco. Também participaram os governadores do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja; do Distrito Federal, Ibaneis Rocha; do Pará, Helder Barbalho; de Minas Gerais, Romeu Zema e do Piauí, Wellington Dias. O encontro tratou sobre a defesa da democracia e harmonia entre os Poderes, além das pautas sanitárias e legislativas.

De acordo com o governador Casagrande, foi construído um pacto pela harmonia dos Poderes e o respeito à Constituição Federal entre os governadores e o Senado. Também foi discutido o cronograma de vacinação contra o novo Coronavírus (Covid-19) e o avanço das pautas federativas.

“Tratamos sobre o planejamento das vacinas, pois precisamos ter um cronograma, já que muitos contratos estão se encerrando. Ter um planejamento a médio prazo é fundamental. Tratamos ainda de temas que estão sendo debatidos no Senado e que afetam as despesas e as receitas dos Estados. O terceiro assunto foi o pacto entre os governadores que fizemos em defesa da democracia. Agora estamos selando esse pacto com o Senado para que possamos trabalhar juntos nessa pacificação. Esse confronto permanente entre as instituições tem um custo muito alto para os brasileiros”, comentou.

Em relação à imunização contra a Covid-19, os governadores trataram sobre a ampliação da vacinação, a aplicação da 3ª dose em indivíduos acima de 70 anos, bem como a aceleração da produção nacional de IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo).

No âmbito legislativo, os governadores trataram sobre a Reforma do Imposto de Renda (PL 2.337/2021), PEC dos Precatórios (PEC 23/2021), bem como os projetos que institui mudanças no Institui o Regime de Recuperação Fiscal dos Estados e do Distrito Federal (PLP 123/2021), gastos da educação (PEC 13/2021), reajuste do piso do magistério (PL 3.776/2008), regulamentação do Fundeb (PL 2.751/2021) e sobre o DIFAL e a preservação dos recursos oriundos do FPE e manutenção das regras de avaliação da CAPAG 2021/2022 dos entes subnacionais para contratação de operações de crédito (PLP 32 e 33/2021). (As informações são do Governo/ES)

Leia também:

PNI: Governadores cobram renovação de compra de vacinas
CPI pede ao STF a condução coercitiva de Marconny Faria
CPI vai ao STF contra decisão que anulou prisão de Roberto Dias
Voto de confiança foi dado, mas não foi retribuído, diz Abag
Lula chama Bolsonaro de tresloucado: "O País precisa de paz"
Caso envolvendo Flávio Bolsonaro pode prorrogar CPI da covid
Centrão já admite derrota de Bolsonaro no primeiro turno
Senado aprova recondução de Augusto Aras à PGR por 55 a 10
Brasil Verde é apresentado no Fórum dos Governadores
Doria nomeia Rodrigo Maia para secretaria no governo de SP
Avaliação negativa do governo Bolsonaro atinge maior nível
Estados expressam apoio ao STF sobre ataques de Bolsonaro

TAGS: 
CPI DA COVID | CORRUPÇÃO | OMAR AZIS | PGR | STF | IMPEACHMENT | INVESTIGAÇÃO | ELEIÇÕES | POLÍTICA