Confrontos em protestos na Itália deixam presos e feridos

Os confrontos aconteceu durante o protesto contra uso do certificado sanitário da covid-19.

Em 10/10/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: © REUTERS / Yara Nardi

O ato violento deixou 38 policiais feridos, incluindo um agente que fraturou uma costela e outro que teve uma fratura na bochecha.

Os confrontos registrados na noite de sábado (9), na Itália, durante o protesto contra o uso do certificado sanitário da covid-19 deixaram pelo menos 12 presos e 38 policiais feridos.   

Segundo as autoridades italianas, os líderes nacional e romano do partido neofascista Forza Nuova, Roberto Fiore e Giuliamo Castellino, respectivamente, estão entre os detidos em Roma, assim como um ex-membro da organização Núcleos Armados Revolucionários (NAR). Todos eles são acusados de vários crimes, incluindo violência e resistência a funcionários públicos.   

A polícia italiana interceptou e identificou ainda 600 manifestantes de Reggio Emilia, Pádua, Mântua, Brescia, Verona, Turim, Milão, Bergamo, Pesaro Ancona, Florença, Trieste, Bolzano, Modena, Treviso, Rovereto e Arezzo.   

O ato violento deixou 38 policiais feridos, incluindo um agente que fraturou uma costela e outro que teve uma fratura na bochecha, segundo a Sede da Polícia. Em Milão, um manifestante foi detido e outros 57 foram denunciados.   

Durante a manifestação do “green pass” na Piazza del Popolo, em Roma, os militantes invadiram as ruas do centro, e a polícia realizou ações para dispersá-los, usando hidrantes e gás lacrimogêneo. Além disso, a sede da Confederação-Geral Italiana do Trabalho (CGIL) foi invadida.   

A violência foi condenada pela maioria dos políticos da Itália, incluindo o presidente Sergio Mattarella e o primeiro-ministro Mario Draghi. “Amanhã apresentaremos uma moção urgente à Câmara para pedir a dissolução de Forza Nuova e de outros movimentos abertamente fascistas”, anunciou o deputado do Partido Democrático (PD), Emanuele Fiano. (ANSA)

Leia também:

Neta de Mussolini se torna a campeã de votos em Roma
Em outro teste, Coreia do Norte dispara novo míssil antiaéreo
Fumio Kishida, um político de consenso para dirigir o Japão
Joe Biden recebe a terceira dose da vacina contra covid-19
Alemanha entra em período de incerteza após eleição apertada
Alemanha vai às urnas para eleger o sucessor de Angela Merkel
Alemanha se prepara para votação do fim da era Merkel
Biden assegura que EUA "não procuram nova guerra fria"
Brasil quer atrair mais investimentos privados, diz presidentE
Coreia do Norte lança míssil balístico a partir de comboio
EUA, Reino Unido e Austrália fazem pacto para conter China

TAGS:
COVID-19 | PROTESTOS | CERTIFICADO | ITÁLIA | FERIDOS | RMANIFESTAÇÕES | POLÍCIA