Dicas de atenção à alunos com Transtorno do Espectro Autista

Serra tem mais de 500 matrículas de estudantes com TEA nas unidades de ensino.

Em 03/04/2020 Referência CCNEWS, Redação

Foto: Everton Nunes/Secom-PMS

A Secretaria Municipal de Educação (Sedu) de Serra, preparou algumas dicas para aqueles que conhecem ou convivem com uma criança ou adolescente com Transtorno do Espectro Autista (TEA). O dia de ontem, 2 de abril, é conhecido como Dia Mundial da Conscientização do Autismo.

Segundo a gerente da Educação Especial, Mara Rubia dos Reis Fonseca, a data foi criada em 2007 pela Organização das Nações Unidas(ONU) com o objetivo de informar as pessoas a respeito do Transtorno do Espectro Autista e diminuir o preconceito existente.

Serra tem mais de 500 matrículas de estudantes com TEA nas unidades de ensino. A prefeitura oferece a esses estudantes acompanhamento especializado no atendimento colaborativo e no contraturno escolar.

Segundo Mara Rubia, é muito importante que esses estudantes sejam tratados com respeito e amor.

"Os desafios são muitos, tanto para o aluno quanto para a família. É muito importante que a família identifique e tenha o diagnóstico logo, para que haja acompanhamento desde a infância”.

A gerente explicou que muitas são as técnicas e formas de comunicação utilizadas pelos profissionais de ensino para se aproximar dos estudantes especiais, entre elas está a música. “O som e o movimento ajudam a estabelecer um canal de comunicação com a criança e, desta forma, possibilita a reabilitação de necessidades físicas, mentais, emocionais, cognitivas e sociais”.

Mara Rubia cita algumas dicas que podem fazer a diferença no dia a dia. Confira:

- As pessoas com TEA possuem dificuldade de estabelecer comunicação. Descubra a melhor formar de estabelecer algum tipo de comunicação alternativa com elas.

- Mudanças que não sejam previamente informadas deixam a pessoa com TEA em conflito com ela mesma e com outras pessoas. Seja cauteloso, paciente e comunique sempre as próximas ações, para que não haja surpresas ou sustos.

- Respeite as características da pessoa com TEA. Cada diagnóstico é único e cada um possui uma forma diferente de lidar com as situações.

- O autista precisa ser tratado como um membro da família e não como um soberano, a quem é tudo permitido. Toda criança precisa de limites. (Com informações da Prefeitura de Serra)