Governador sanciona Lei do Refis para empresas capixabas

As empresas capixabas com dívidas de ICMS já poderão começar a solicitar o parcelamento.

Em 14/07/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Helio Filho-Secom/ES

O governador destacou a importância da ação que faz parte do Plano Espírito Santo – Convivência Consciente, que é um grande pacto construído com a colaboração entre setor público e privado.

O governador do Estado, Renato Casagrande, sancionou, na tarde desta quarta-feira (14), a Lei do Programa de Parcelamento de Débitos Fiscais (Refis). A sanção, assim como a regulamentação da Lei, será publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (15). As empresas com dívidas de ICMS já poderão começar a solicitar o parcelamento.

A sanção do texto ocorreu no Palácio Anchieta, em Vitória, e contou com a participação de representantes da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), do Conselho Regional de Contabilidade do Espírito Santo (CRC-ES), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e demais atores do setor produtivo capixaba.

O governador destacou a importância da ação que faz parte do Plano Espírito Santo – Convivência Consciente, que é um grande pacto construído com a colaboração entre setor público e privado.

“A economia mundial, brasileira e capixaba ainda sofre com os efeitos da pandemia. O Refis visa dar mais condições de sobrevivência às empresas que estão passando por dificuldades. Reconhecemos isso e precisamos trabalhar juntos para superar este momento”, afirmou.

Casagrande lembrou que alguns setores ainda estão sendo afetados pela crise decorrente da pandemia, como o setor de eventos.

“Precisamos dar condições para que essas empresas e setores possam seguir em frente. O Refis é uma decisão que tomamos em decorrência dessa dificuldade”, pontuou o governador.

Para o secretário de Estado da Fazenda, Rogelio Pegoretti, mais que um programa de refinanciamento de dívidas, o Refis é uma oportunidade que os empresários têm para se reorganizar, já que ele permite a redução de juros e multas em até 100% do valor do débito.

"É importante destacar que só conseguimos fazer isso, porque o Espírito Santo tem uma excelente gestão fiscal e esse é um exemplo de como o nosso equilíbrio financeiro se reverte em benefícios para a sociedade”, destacou Pegoretti.

O texto aprovado por unanimidade na Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) e agora sancionado pelo governador prevê que as dívidas das empresas com ICMS possam ser pagas em até 60 parcelas mensais e sucessivas e com redução de até 100% das multas. Poderão se inscrever no Refis empresas com débitos fiscais cujos fatos geradores tenham ocorrido até 31 de dezembro de 2020.

"O Refis é uma medida que dará fôlego às empresas que estão descapitalizadas. Possibilitará que os negócios continuem em funcionamento, com a preservação dos empregos e até mesmo abrindo a possibilidade de gerar novos postos de trabalho", comentou a presidente da Findes, Cris Samorini.

Os interessados deverão solicitar o parcelamento das dívidas pela Agência Virtual, no site da Sefaz, ou fazer o envio pelo sistema e-Docs, do Governo do Estado – encaminhando os documentos para a agência da Receita Estadual de sua circunscrição ou para o Protocolo Geral.

Redução de ICMS

No mesmo evento, o governador enviou para a avaliação dos deputados estaduais um Projeto de Lei que prevê a isenção total do ICMS cobrado nas operações com o medicamento “Zolgensma”, considerado um dos mais caros do mundo, para o tratamento da Atrofia Muscular Espinhal (AME).

A isenção vai facilitar o tratamento dos pacientes com AME, proporcionando uma melhor qualidade de vida para os acometidos pela doença. A grande vantagem do Zolgensma é que ele é dose única, enquanto os outros dois medicamentos o paciente tem que fazer uso pelo resto da vida.

“Queria falar para os pais dos 35 capixabas que têm AME e estão recebendo um ato singelo nosso de redução de ICMS sobre o remédio necessário para combater essa doença. Gostaria de manifestar nossa empatia. Não muda a realidade dessas pessoas, já que a missão continua, mas me coloco à disposição”, declarou o governador Casagrande.

O mesmo texto, caso aprovado, também prevê a redução em até 75% do ICMS cobrado em produtos utilizados pelo setor de Telecomunicações, desde que atendam a algumas contrapartidas como a expansão da oferta do serviço em cidades de pequeno porte.

Estiveram presentes no evento, a vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes; os deputados estaduais Marcos Madureira, Luciano Machado, Dr. Hércules e Freitas; além de representantes dos setores empresariais e da Associação Nacional da AME. (As informações são do Governo/ES)

Leia também:

Dispensa de certidões amplia acesso ao crédito do Bandes
Preço da mortadela tem variação de 348%, diz Procon Vitória
Vitória: Preço da caixa de máscaras aponta variação de 191%
Aberto o edital para expositores na Feira Sabores da Terra
Aderes inicia estudo econômico do Turismo do Caparaó
Casagrande encaminha PL do Refis à Assembleia Legislativa
Produtora rural aposta na tecnologia e reduz custo da energia
PIB capixaba avança 0,7% no 1º trimestre puxado pelo varejo
Indústria capixaba cresceu 1,1% no 1° trimestre, diz IAE-Findes
Procon de Vitória inicia Mutirão de Dívidas com 471 atendidos
Fundo Soberano é tema de palestra do governador do ES
Covid: Vitória abre mais 6.700 vagas para pessoas com 45 anos
Vitória abre mais 9.500 vagas para vacinação contra a covid
Vitória celebra 224 mil doses de vacina aplicadas contra covid
Vitória inicia 3ª etapa da vacinação contra a gripe amanhã (09)
Prefeitura entrega nova escadaria da Basílica Santo Antônio
Em Vitória, um estudante com 103 anos está na sala de aula
Pazolini visita obras de saneamento e lazer na Poligonal 1
Prefeitura de Vitória instala novos refletores no Caramuru
Mata Atlântica: Parque da Fonte Grande tem novos mirantes
Nova lei proíbe nomeação de condenados por crimes sexuais

TAGS:
REFIS | ICMS | INDÚSTRIA | SERVIÇOS | DÍVIDAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADE | EMPREGOS