Ideia: A inovação como cultura faz da MRV uma construtech

A MRV vem há alguns anos incentivando o intraempreendedorismo entre seus funcionários.

Em 09/09/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Divulgação/MRV

A maior construtora da América Latina fomenta iniciativas dentro e fora dos limites da organização, com ações que vão desde conexões com o ecossistema de inovação, até programas de ideias entre os colaboradores, estimulando o intraempreendedorismo.

O Gmail, da Google, os Post-its, da 3M, o botão “curtir”, do Faebook e o Playstation, da Sony: você sabe o que essas tecnologias e soluções tem em comum? A sua origem. Todas essas ideias surgiram de colaboradores das respectivas empresas e ajudaram a melhorar processos, produtos e, até mesmo, os negócios das organizações. Essa habilidade em levar ideias e inovações para a empresa em que trabalha é denominado de intraempreendedorismo. Apesar do conceito não ser novo, ainda é pouco estimulado no país.

Segundo pesquisa realizada em 50 nações, entre 2019 e 2020, pela Global Entrepreneurship Research Association, concluiu-se que 16 desses países, incluído o Brasil, menos de 1% dos adultos ocupados atuam como intraempreendedores. Índice bem pequeno se comparado ao do Chile, com 3,6%, o mais bem colocado da América Latina. Na contramão desse percentual, a MRV vem há alguns anos incentivando o intraempreendedorismo entre seus colaboradores e a cultura de inovação dentro e fora de seus canteiros.

Programa de ideias

Hoje mais de 450 funcionários estão envolvidos com algum projeto dentro do programa de ideias Inova MRV.  Por meio da plataforma AEVO Innovate os grupos de quatro a seis colaboradores de diferentes departamentos podem inscrever suas ideias nos desafios temáticos, que visam solucionar questões existentes dentro da empresa. A construtora, a maior da América Latina, disponibiliza a essas pessoas quatro horas semanais para se dedicarem ao desenvolvimento de suas ideias. Atualmente o desafio tem como objetivo a eficiência operacional e são bem-vindas as ideias com potencial de industrializar a construção civil, otimizar tempo, minimizar etapas, reduzir problemas e desperdícios, eliminar processos artesanais e aumentar a produtividade, sem que o produto final perca sua qualidade e durabilidade, garantindo a geração de valor para o cliente.

“Desde o ano 2000 desenvolvemos programa de ideias dentro da companhia. Acreditamos muito no potencial do nosso time e entendemos que os colaboradores são peças fundamentais para trazerem melhorias e soluções para os nossos processos e produtos, pois conhecem o negócio e vivenciam os gargalos existentes.  Este tipo de iniciativa incentiva as pessoas a pensarem de forma colaborativa e não linear, ampliando seus horizontes de atuação”, fala Felipe Cardoso Dos Reis, gestor de Inovação da empresa.

O programa conta com uma jornada de quatro etapas: envio da ideia, desenvolvimento, pitch e plano de implantação. 

“A empresa conta atualmente com um histórico de mais de 1.600 ideias enviadas, que variam pelo seu nível de complexidade. Temos ideias que vão das mais incrementais até bem disruptivas, das quais muitas viraram cases de sucesso”, completa Reis. (Por Marianna Moreira Ribeiro - AsImp)

Leia também:

Substância em veneno de cobra pode inibir avanço da covid
Governo do ES lança Jornada Capixaba de Ciência e Inovação
Meu RPPS: IPS lança o primeiro aplicativo para smartphone
Samsung anuncia o notebook Galaxy Book Go no Brasil
PwC Brasil anuncia a ampliação do foco no Espírito Santo
Punições contra violações da proteção de dados em vigor
Boletim de acidentes de trânsito sem vítimas on-line no ES
Sociedades médicas recomendam manter 2ª dose em 84 dias
Adiar consulta oftalmológica pode causar danos na visão
Butantan recebe IFA para 20 milhões de doses da CoronaVac
Anvisa autoriza fábrica que poderá produzir vacinas da Pfizer

TAGS:
INOVA MRV | IDEIAS | INOVAÇÃO | PESQUISA | ALZHEIMER | VISÃO | CIÊNCIA | ASTRAZENECA | CORONAVAC | PFIZER | JANSSEN