Lula e Sergio Moro sobem o tom a 9 meses da eleição

Lula (PT) e Moro (Podemos) subiram o tom na troca de ataques por meio de declarações.

Em 20/01/2022 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Dida Sampaio/Gabriela Biló

Petista disse que Moro teria sido 'canalha' ao julgar os casos da Lava Jato; o ex-juiz federal respondeu que 'canalha é quem roubou o povo brasileiro'; com apoio do MBL, a briga é das mais comentadas no Twitter.

Os pré-candidatos à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Sérgio Moro (Podemos) subiram o tom na troca de ataques por meio de declarações e publicações em rede social nesta quarta-feira, 19. Chamado de "canalha" pelo ex-presidente petista, Moro respondeu: "Canalha é quem roubou o povo brasileiro durante anos e usou o dinheiro para financiar ditaduras".

A Operação Lava Jato, que levou o petista à prisão, está no centro desse debate, assim como a atuação de Moro como juiz dos processos contra Lula na vara federal de Curitiba, cujas condenações foram anuladas pelo Supremo Tribunal Federal.

O ex-presidente Lula concedeu entrevista para 'veículos independentes' nesta quarta-feira e, ao comentar sua condenação, voltou a defender sua inocência.

"Eu, graças a Deus, consegui desmontar o canalha que foi o Moro no julgamento dos meus processos, o (Deltan) Dallagnol e as fake news contra mim", afirmou.

Em eventos e entrevistas desde que anunciou sua pré-candidatura, Moro narra com frequência sua atuação como juiz no enfrentamento de casos de corrupção envolvendo Lula e o PT. Apoiadores de Moro apostam justamente nesse histórico e discurso anticorrupção como principal trunfo de sua pré-candidatura.

Lula, por sua vez, classifica a Lava Jato como uma "quadrilha" e recorre à anulação de suas condenações pelo STF para argumentar que foi vítima de perseguição.

Em publicação nas redes sociais, Moro afirmou que "quadrilha" é o nome do grupo colocado pelo ex-presidente na Petrobras, empresa central das investigações lideradas pelo presidenciável do Podemos.

Em clima de embate eleitoral, o ex-juiz afirmou ainda que Lula será "derrotado" em outubro. O petista aparece em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto e tem mantido vantagem de dois dígitos em relação ao segundo colocado, o presidente Jair Bolsonaro (PL). Moro tem aparecido em terceiro lugar, mas ainda abaixo de dois dígitos.

A manifestação de Moro contra Lula foi celebrada por movimentos de renovação política que apoiam a pré-candidatura do ex-juiz. O Movimento Brasil Livre (MBL) fez publicação nas redes sociais dando destaque à fala do ex-ministro da Justiça, que deixou a toga para participar do governo Bolsonaro, com quem rompeu em 2020. O vereador Rubinho Nunes (PSL), integrante do grupo, escreveu: "Moro colocou Lula em seu devido lugar".

A fala também foi replicada nos perfis de Arthur do Val (Patriota) e Adelaide Oliveira, pré-candidatos a governador e deputada federal, respectivamente. Um grupo de integrantes do MBL prepara filiação ao Podemos para dividir palanque com Moro na campanha deste ano, incluindo o coordenador nacional do movimento, Renato Battista.

A militância digital do MBL ajudou a colocar a #LulaCanalha entre os trending topics no Twitter entre a tarde de quarta e a manhã de hoje. (Por Davi Medeiros - Estadão Conteúdo)

Leia também:

Jair Bolsonaro cogita ministra Damares Alves para Senado
Bolsonaro admite problemas para a reeleição e pede união
Centrão não garante o apoio a bolsonaristas nos Estados
Eleições: Bolsonaro diz que pretende ir a todos os debates
"Se pudesse, ficaria livre da Petrobras", diz Jair Bolsonaro
Bolsonaro volta culpar política do "fique em casa" por inflação
Randolfe apresenta pedido de nova CPI da Covid no Senado
PT quer abrir CPI para investigar apagão de dados da Saúde
Jair Bolsonaro pretende indicar vice-presidente ao Centrão
Presidente da Anvisa reage e cobra retratação de Bolsonaro

TAGS:
LULA | MORO | ELEIÇÕES | CANDIDATOS | ATAQUES