Marketing Digital segue em crescimento, diz especialista

Rafaela Andrade avalia que, em 2020 esse crescimento poderá ser ainda maior.

Em 06/10/2020 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Cloves Lozada

Especialista destaca que ferramentas on-line se tornaram minas de oportunidades para empresas e pessoas em busca de recolocação no mercado de trabalho.

De acordo com levantamento da plataforma SocialBakers, entre os anos de 2018 e 2019, o mercado de marketing e influenciadores digitais movimentou mais de R$ 23 bilhões, um aumento de 57% comparado ao período anterior. A especialista em Marketing Digital Rafaela Andrade avalia que, em 2020 esse crescimento poderá ser ainda maior em virtude do boom de crescimento das vendas virtuais e deliverys ocasionado pela pandemia. Essa onda de desenvolvimento ao mesmo tempo inspira cuidados com a segurança das informações para obedecer às regras contidas na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrou em vigor no último mês.

“A Internet é um universo de oportunidades para empresas e pessoas; mas ela não é terra de ninguém e tem regras, é o que prevê a LGPD. Os dados pessoais (famosos leads) são uma verdadeira mina de ouro para as empresas movidas pela atual Sociedade da Informações, pois com esses dados compartilhados é possível treinar algoritmos e movimentar bilhões de reais ao redor do mundo”, comenta.

A especialista cita a célebre frase de Bill Gates, fundador da Microsoft, para reforçar a necessidade de investir em marketing digital com conteúdo. 

“Content is King, traduzindo isso significa que em um mundo cada vez mais tecnológico e conectado, e adicionando esse empurrãozinho da COVID-19, ter um conteúdo relevante é fundamental para marcar presença digital. Mas porque insistimos tanto nisso? Porque com cadência e consistência com aquele conteúdo interessante, conquistamos o reconhecimento como autoridade no assunto que estamos falando e o resultado é mais atenção, maior engajamento, mais leads (novas oportunidades de negócios), mais clientes, mais rentabilidade, ou seja… conversão”, explica.

Pessoa física

Rafaela destaca que a internet conta com oportunidades para quem deseja se recolocar no mercado de trabalho. Ela aponta o LinkedIn como um facilitador de interações.

“No entanto, é preciso entender que o Linkedin não é somente um site de emprego, que você coloca seu currículo lá e está resolvido. Como toda rede social, é preciso interagir, daí é possível ter sucesso.  Trata-se de uma vitrine, que abrange desde o empregado, que pretende ampliar seu networking – com postagens de artigos, divulgando seu currículo, publicando vídeos”, orienta.

Para “tirar a poeira” da plataforma, Rafaela dá algumas dicas. Anote aí:

- Personalize a URL do seu perfil público

- Mantenha sua foto de perfil atualizada

- Reorganize e atualize as seções de seu perfil

- Utilize a pesquisa avançada para buscar seu emprego (é possível achar por palavra-chave, setor, empresa, função). (Por Dani Borges - RF Assessoria)