Prefeitura de Serra vai construir nova escola para 1.200 alunos

A nova Escola (EMEF) será construída no bairro Balneário de Carapebus. OS assinada hoje (20).

Em 20/04/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: (ilustração) Jansen Lube/Acervo PMS

O prefeito de Serra, Sergio Vidigal, falou que os desafios para entregar uma estrutura física adequada aos moradores são grandes, mas ressaltou que eles serão superados.  "A nova escola vai receber tudo que existe de mais moderno na engenharia, reduzindo assim os custos do projeto."

A Prefeitura Municipal de Serra realizou nesta terça-feira (20), a cerimônia de assinatura da Ordem de Serviço da EMEF Professora Carla Patrícia de Oliveira, localizada em Balneário de Carapebus. A nova unidade vai ter capacidade para atender a 1.200 alunos.

A área total da escola é de 4.200 metros quadrados, somadas as obras do auditório, da escola e do ginásio. O valor a ser investido nos projetos de engenharia é superior a R$ 396 mil. A previsão de entrega dos projetos é julho deste ano.

O prefeito, Sergio Vidigal, falou que os desafios para entregar uma estrutura física adequada aos moradores são grandes, mas ressaltou que eles serão superados.

“A assinatura dessa ordem de serviço é importante porque um dos compromissos na minha volta à prefeitura foi investir em educação. A educação é o único instrumento real de emancipação do homem. Desenvolvimento econômico sem educação é concentrar riqueza. Creio que essa obra será uma indústria de fabricar cidadãos”, afirmou.

O secretário de Educação Municipal, Alessandro Bermudes, explicou que a escola atenderá a muitas crianças.

“São 466 alunos matriculados, 41 professores, três pedagogos, quatro coordenadores e um secretário. Com as obras, poderemos atender em dois turnos até 1.200 alunos. Assim, preciso agradecer ao prefeito Sergio Vidigal por todos os esforços na construção da escola”, disse.

Já o Secretário de Obras, Halpher Luiggi, afirmou que nova escola vai receber tudo que existe de mais moderno na engenharia, reduzindo assim os custos do projeto.

"A obra está contemplada com todos os mecanismos de acessibilidade existentes, além de inovações no reuzo da água e da energia limpa. Além da importância educacional, teremos também muita inovação nas obras deste projeto", celebrou. 

A diretora da escola, Ana Paula Arantes Flores, reforçou que a reforma vai mudar a realidade da comunidade.

“Será possível fazer as atividades de educação física na quadra da escola, as salas terão um tamanho digno, quem conhece a escola sabe como é apertado. Teremos a acessibilidade, ou seja, quem tem deficiência física vai transitar com segurança pelo local. Será mesmo transformador, as pessoas não precisarão mais ir para outro bairro”, declarou.

A escola Carla Patrícia foi a primeira vistoriada pela Prefeitura da Serra no início da gestão. Na oportunidade, foram identificadas a necessidade de ajustes para retomar as aulas neste novo cenário imposto pela pandemia da Covid-19.

Ao todo, a rede de educação da Serra conta com 141 unidades, sendo 67 EMEFs e 74 CMEIs. Toda solenidade foi realizada de forma digital em razão da pandemia do novo Coronavírus. A Serra se encontra, neste momento, no risco extremo.

"Escolas e Creches do município estão abertas para açoes essenciais"

As unidades de ensino da Rede Municipal de Serra seguem abertas, mesmo com a suspensão das aulas presenciais, desde o dia 15 de março. Na ocasião,  Serra entrou em risco alto no Mapa de Risco da covid-19. 

Em comunicado, a Prefeitura de Serra, por meio da Secretaria de Educação  (Sedu), orienta que as 141 unidades de ensino, sendo 67 Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs) e 74 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) permaneçam abertas pelo menos três vezes por semana, das 8 às 16 horas, com revezamento de servidores. 

Entrega de kits e atividades impressas

De acordo com o secretário de Educação da Serra, Alessandro Bermudes, nesse período, as EMEFs e CMEIs ficam abertas para fazer a entrega das atividades impressas e Kits Alimentação Escolar, por exemplo. 

“Enquanto a Serra estiver em risco extremo ou alto no Mapa de Risco da Covid-19, nossas unidades de ensino ficarão abertas em regime de revezamento para garantir a segurança dos profissionais da Educação e o atendimento aos estudantes e suas famílias”, declarou.

O secretário também destacou que cada unidade de ensino tem autonomia para organizar esse funcionamento, respeitadas as orientações contidas no comunicado. Além disso, nos dias em que não há atendimento presencial, este deve ocorrer via e-mail, telefone, mensagens de aplicativo ou outros meios, que vêm sendo amplamente divulgados à comunidade escolar. 

Assegurando o rendimento escolar

Ainda segundo o secretário, manter as unidades abertas reduz riscos de baixo rendimento escolar e evasão.

“É importante destacar que a entrega das atividades impressas são um reforço para minimizar os danos causados ao processo educacional nessa pandemia. Além disso, temos que garantir a distribuição do kit de alimentação escolar, entre outros serviços ofertados pela escola, desde que não haja risco para trabalhadores e estudantes”.

Sobre o comunicado

O comunicado emitido pela Secretaria de Educação da Serra (Sedu) tem como base a Norma Recomendatória nº 04/2021, do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) e o Decreto Municipal nº 941, de 1º de março de 2021.

TAGS
CIDADANIA   |   EDUCAÇÃO    |  SAÚDE    |   EMPREGOS   |  ESPORTES   |   CIDADE   |   ECONOMIA