Primeiros a declarar imposto de renda recebem restituição antes

No ano passado, número de brasileiros que declararam imposto de renda foi de 36,3 milhões.

Em 13/03/2023 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: © Marcello Casal JrAgência Brasil

Valor de devoluções do imposto de renda acontecem por ordem de chegada, explica o professor do curso de Ciências Contábeis da Anhanguera.

No ano passado, o número de brasileiros que declararam imposto de renda foi de 36,3 milhões, aumento de 2,1 milhões em relação ao último ciclo. Em 2023, a expectativa da Receita Federal é a de receber aproximadamente 39,50 milhões de declarações durante o prazo estipulado, entre 15 de março e 31 de maio. Quanto antes o contribuinte declarar seus bens, maiores são as chances de receber o valor nas primeiras fases de devolução.

Para o professor do curso de Ciências Contábeis da Faculdade Anhanguera, Felipe Azeredo, além da vantagem de receber mais cedo a quantia de retorno, os primeiros a fazer sua declaração têm mais tempo para perceber a falta de informações necessárias ao processo. “É importante estar atento aos possíveis erros que podem gerar algum problema no futuro, como a malha fina, por exemplo. Principalmente para quem estiver declarando pela primeira vez, pois esse procedimento deve ser realizado com muita cautela”, afirma o docente.

A restituição representa o valor que o contribuinte pagou a mais de impostos, nos cálculos da Receita. O primeiro lote com as quantias de devolução é voltado para idosos com mais de 60 anos, portadores de deficiência física ou mental graves e para profissionais cuja maior fonte de renda seja o magistério. As fases seguintes são pagas de acordo com a ordem de chegada das declarações feitas.

Neste ano, devem prestar contas todos que obtiveram rendimento tributável, como pensões, aluguéis e salários, acima de R$ R$ 28.559,70 em 2022 ou que tiveram ganho não tributável maior que R$ 40 mil. Proprietários de bens com valor acima de R$ 300 mil e cidadãos que venderam ou compraram posses (como imóveis e carros) ou ações na Bolsa de Valores também devem apresentar sua declaração. 

Documentos

Uma das novidades de 2023 é que os contribuintes podem utilizar a declaração pré-preenchida na abertura do período de entrega do documento, por meio do Programa Gerador de Declaração (PGD), disponível para computadores, ou aplicativo e recurso on-line Meu Imposto de Renda. O arquivo possui campos completos automaticamente, que devem ser confirmados, alterados, incluídos ou excluídos. 

O programa para declaração estará disponível para download a partir de 15 de março. As pessoas que utilizarem o arquivo pré-preenchido ou escolherem receber as restituições via PIX terão prioridade no recebimento das quantias de devolução, que serão realizadas depois do dia 31 de maio.

Para quem faz o procedimento pela primeira vez, os documentos necessários são: CPF (Cadastro de Pessoa Física), título de eleitor, comprovante residencial, informações profissionais presentes no comprovante de rendimentos fornecidos pelas empresas e, caso a prestação seja feita em conjunto com o cônjuge, é necessário incluir o CPF da pessoa. Os dados de saldos bancários em conta corrente ou poupança devem estar na declaração, assim como despesas médicas e com educação para dedução. (Por Rafaela Marcos/AsImp)

Leia também:

Mercado financeiro eleva projeção da inflação de 5,9% para 5,96%
Inflação medida pelo INPC avança para 0,77% em fevereiro
IPCA sobe 0,84% no mês de fevereiro, informa o IBGE
Cesta básica cai em 13 capitais pesquisadas em fevereiro
Confiança dos pequenos negócios volta a crescer em fevereiro
Brasil abriu 83,3 mil vagas com carteira assinada em janeiro
Receita libera nesta quinta (09) programa gerador do IR 2023
CNC revela que 30% das mulheres estão inadimplentes
Americanas propõe acordo de aporte de R$ 10 bilhões a credores
IGP-DI teve alta de 0,04% no mês de fevereiro, diz Ibre/FGV
> Petrobras avalia projetos de energia eólica na costa brasileira
Banco Central inicia testes com plataforma do real digital
Alckmin diz que reforma tributária tem que ser feita este ano
Mercado espera que a economia cresça 0,85% este ano

TAGS:
IMPOSTO DE RENDA | DECLARAÇÃO | RESTITUIÇÃO | CONTABILISTAS | ORIENTAÇÕES