Serviços crescem 1,7% de fevereiro para março, diz IBGE

O volume de serviços no país cresceu 1,7% em março, na comparação com o mês anterior.

Em 12/05/2022 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: © Rovena Rosa/Agência Brasil

Os serviços também estão 7,2% acima do patamar de fevereiro de 2020, ou seja, do período pré-pandemia de covid-19.

O volume de serviços no país cresceu 1,7% em março, na comparação com o mês anterior. Com esse resultado, que é a segunda alta consecutiva do indicador, o setor atingiu o maior patamar desde maio de 2015.

Os serviços também estão 7,2% acima do patamar de fevereiro de 2020, ou seja, do período pré-pandemia de covid-19. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com março de 2021, o setor registrou alta de 11,4%. No acumulado do ano, o setor cresceu 9,4% e, no acumulado de 12 meses, alta de 13,6%.

A receita nominal dos serviços cresceu 1,2% na comparação com fevereiro deste ano, 17,9% em relação a março do ano passado, 15,4% no acumulado do ano e 18,2% no acumulado de 12 meses.

A alta de 1,7% do volume de serviços em março foi acompanhada pelas cinco atividades pesquisadas pelo IBGE, com destaque para os transportes (2,7%).

Segundo o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo, os segmentos que mais influenciaram a alta dessa atividade estão os transportes rodoviário de cargas e aéreo de passageiros.

“Dentre os setores que mais influenciaram a alta dessa atividade está o rodoviário de cargas, especialmente o vinculado ao comércio eletrônico e ao agronegócio. É a principal modalidade de transporte de carga pelas cidades brasileiras e seu uso ficou ainda mais acentuado após os meses mais cruciais da pandemia. Outra influência foi o transporte aéreo de passageiro, não só por conta do aumento do fluxo de passageiros, o que gerou maiores receitas das companhias aéreas, mas também porque foi ajudado pela queda do preço das passagens aéreas observadas no mês de março”, explicou.

As demais atividades apresentaram as seguintes taxas de crescimento: informação e comunicação (1,7%), profissionais, administrativos e complementares (1,5%), prestados às famílias (2,4%) e outros serviços (1,6%).

Turismo

As atividades turísticas também cresceram em todas as bases de comparação: 4,5%, em relação a fevereiro; 75,6%, em relação a março do ano passado; e 42,2%, no acumulado do ano. (Por Vitor Abdala/Agência Brasil)

Leia também:

BB tem lucro recorde de R$ 6,6 bilhões no 1º tri de 2022
Governo zera imposto de importação sobre 11 produtos
Custo da construção sobe 1,21% em abril, diz dados do IBGE
Inflação oficial fica em 1,06% em abril, diz dados do IBGE
Pagamentos com cartões de crédito crescem 42% no 1º tri
IBGE: Vendas do varejo crescem 1% de fevereiro para março
Produção de veículos sobe em abril, diz balanço da Anfavea
Indústria cresce em nove dos 15 locais analisados pelo IBGE
Guedes defende taxar super-ricos e desonerar empresas
Petrobras anunciou um reajuste de 8,87% no preço do diesel
Custo da cesta básica aumenta nas 17 capitais pesquisadas

TAGS:
SERVIÇOS | IBGE | PMS | TURISMO | CRESCIMENTO