STF decidirá sobre suspensão da Copa América no Brasil

Após cancelamento na Colômbia e na Argentina, a Conmebol anunciou a realização no Brasil.

Em 10/06/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Luisa Gonzalez/Reuters

Três pedidos para que a realização do campeonato no Brasil seja suspensa serão analisados até o fim do dia pelos ministros do Supremo Tribunal Federal.

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidirá nesta quinta-feira, 10, sobre uma eventual suspensão da realização da Copa América no Brasil. O presidente da Corte, Luiz Fux marcou a sessão extraordinária após o pedido da ministra Cármen Lúcia, que é relatora de dois processos que pedem a suspensão da realização do campeonato.

Um dos pedidos foi movido pelo Partido Socialista Brasileiro em conjunto com o deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG) e o outro pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos.

O Partido dos Trabalhadores também havia protocolado um pedido para barrar o torneio que está sob relatoria do ministro Ricardo Lewandowski. O magistrado decidiu incluir a ação na análise desta quinta.

As duas ações sob relatoria de Cármen Lúcia apontam violação aos direitos fundamentais à vida e à saúde, além de ao princípio da eficiência da administração pública pelo risco de aumento de casos de contaminação e de mortes pela covid-19 no Brasil.

Os ministros terão até às 23h59 de hoje para publicar os seus votos no plenário virtual do Supremo.

Desde o dia 31 de maio, quando a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou a realização do campeonato no Brasil, após a impossibilidade de sediar o evento na Argentina, por conta do surto de coronavírus e na Colômbia, pelos protestos populares, a realização do torneio no país vem sofrendo críticas, enquanto os casos e mortes por coronavírus seguem em patamar elevado.

O anúncio foi feito após o aval do governo federal à Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O então presidente, agora afastado da organização Rogério Caboclo acionou diretamente o presidente Jair Bolsonaro no próprio dia 31 para consultar sobre a realização do torneio no Brasil.

A abertura do torneio está marcada para este domingo, 13, com a partida entre os times do Brasil e Venezuela, em Brasília.

Na quarta, os jogadores da seleção brasileira publicaram uma nota conjunta nas redes sociais com críticas à condução da Copa América pela Conmenbol, mas descartaram boicote aos jogos. A possibilidade de que os jogadores se levantassem contra o torneio foi aventada pelo capitão do time brasileiro, o volante Casemiro, que afirmou no sábado em entrevista à Globo que o boicote seria unanimidade no time.

No manifesto, os jogadores declararam que não quiseram tornar a discussão sobre a Copa América política. "Por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional, estamos insatisfeitos com a condução da Copa América pela Comenbol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil", diz a nota.

Até a quarta, duas patrocinadoras do evento, a Ambev e a Mastercard, já haviam decidido não expor suas marcas durante a competição. Ambas afirmaram, no entanto, que honrarão com os pagamentos do evento. (Exame)

Leia também:

Palmeiras perde para o CRB e está fora da Copa do Brasil
São Paulo leva susto, mas faz 9 x 1 e avança na Copa do Brasil
Com gol de Pedro, Flamengo bate o Palmeiras no Maracanã
São Paulo e Fluminense não saem do 0 a 0 pelo Brasileirão
Brasileirão começa com limite de troca de técnico e VAR ágil
São Paulo vence o Palmeiras por 2 a 0 e é campeão paulista
Flamengo vence e mantém hegemonia no Campeonato Carioca
Leclerc bate, mas coloca seu Ferrari na pole do GP de Mônaco
F1 tira Turquia do calendário e fará 2 corridas na Áustria
Eurocopa: Müller e Hummels voltam à seleção da Alemanha
River vence Santa Fe sem reservas e com goleiro improvisado
Red Bull vacila e entrega vitória a Lewis Hamilton na Espanha
Hamilton vence o GP de Portugal de F1 e mantém a liderança
Verstappen celebra vitória desafiadora, mas evita empolgação
Fora da F1, Brasil tem desafios na base do automobilismo

TAGS
BRASILEIRÃO | VAR | LIBERTADORES | SULAMERICANA | TÓQUIO 2020 | SUPERLIGA | UEFA