Verstappen vence o Grande Prêmio da Emília-Romanha de F1

O piloto da Red Bull assumiu a liderança logo após a largada, ultrapassando Lewis Hamilton.

Em 18/04/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Reprodução/Site oficial F1

Max Verstappen venceu o Grande Prêmio da Emília-Romanha de F1, realizado neste domingo (18) no Autódromo Enzo e Dino Ferrari, em Ímola.

O piloto da Red Bull assumiu a liderança logo após a largada, ultrapassando Lewis Hamilton, para vencer tranquilamente a segunda etapa da temporada 2021 da F1 depois de um erro do piloto da Mercedes, que o obrigou a fazer uma corrida de recuperação para terminar na segunda posição.

Lando Norris, da McLaren, também impressionou. O jovem britânico era o segundo colocado depois da última relargada, fruto de um forte acidente entre Valtteri Bottas e George Russell, mas acabou sendo superado por Hamilton nas últimas voltas da corrida. Hamilton ainda teve tempo de fazer a volta mais rápida e garantir o ponto extra, mantendo a liderança do campeonato mundial de F1.

A Ferrari mostrou que realmente vai brigar pela terceira posição entre os construtores. Charles Leclerc e Carlos Sainz terminaram na quarta e quinta posição, respectivamente.

A McLaren mostrou um ritmo muito melhor comparado com a etapa de abertura da F1, o GP do Bahrein. Daniel Ricciardo foi o sexto colocado, apesar de aproximados 24 segundos atrás de Sainz.

Lance Stroll garantiu bons pontos para a Aston Martin, já que Sebastian Vettel novamente teve uma péssima corrida e abandonou faltando poucas voltas para o fim.

Pierre Gasly, da AlphaTauri, foi o oitavo à frente do Alfa Romeo de Kimi Raikkonen.

Na disputa da Alpine, Esteban Ocon terminou em 10º na zona de pontuação, seguido pelo seu companheiro de equipe Fernando Alonso.

Verstappen joga duro, mas limpo, e assume a liderança

A previsão de chuva para o domingo em Ímola se confirmou e os pilotos tiveram que largar com os pneus de chuva. Ainda na volta de formação, Charles Leclerc rodou. A maioria dos pilotos largou com pneus intermediários, com exceção de Pierre Gasly, Esteban Ocon, Mick Schumacher e Nikita Mazepin. Sebastian Vettel largou dos boxes.

Na largada, Max Verstappen colocou por dentro de Lewis Hamilton e usou toda a pista para assumir a liderança da corrida. Hamilton passou pelos kerbs da zebra e teve sua asa dianteira danificada como resultado. O incidente foi para investigação dos comissários, que consideraram a disputa normal.

Sergio Perez não largou bem e, depois de perder a segunda posição para seu companheiro de equipe, foi ultrapassado por Leclerc ainda na primeira volta.

Latifi traz primeiro safety car em Ímola; 1º erro de Perez

Ainda na primeira volta, Nicholas Latifi rodou duas vezes. Na primeira, o canadense escapou da pista sozinho, mas na segunda, Mazepin espremeu Latifi que foi direto para o muro. O safety car teve que entrar na pista para retirar o Williams do canadense.

Ainda sob o safety car, Schumacher bateu na saída dos boxes na volta 4. Os boxes foram fechados e o alemão permaneceu na pista com seu Haas completamente danificado.

Antes do final do período com safety car, Vettel foi aos boxes e fez sua parada. O alemão trocou por novos intermediários. Ocon também parou e trocou seus pneus de chuva pesada para intermediários.

O começo de corrida foi conturbado em Ímola. Perez, que já não havia largado bem, rodou sob safety car. Ricciardo e Gasly ultrapassaram, mas o mexicano acelerou e voltou para a P4, atrás de Leclerc. O incidente foi para a investigação dos comissários, que penalizaram o mexicano com um ‘stop and go’ de 10 segundos.

Volta mágica de Norris na relargada

A relargada veio na volta 7, e Hamilton tentou atacar Verstappen, mas recuou e manteve a P2. Leclerc pressionava o britânico pela segunda posição.

O ritmo de Hamilton era prejudicado pelo dano causado no toque com Verstappen, que abriu 3,5s rapidamente.

Lando Norris fez uma ultrapassagem tripla e subiu para a P6. Seu companheiro de equipe na McLaren, Daniel Ricciardo, era o quinto colocado, mas não tinha ritmo para se aproximar do quarto colocado Perez.

Lá na frente, Verstappen seguia aumentando sua vantagem para Hamilton. Hamilton reagiu na volta 10 e fez a volta mais rápida da corrida, que era do holandês da Red Bull.

Gasly perdia rendimento volta após volta e era superado pelo pelotão. Um a um, Bottas, Raikkonen, Giovinazzi, Tsunoda e Vettel ultrapassaram o francês, que caiu para a P15.

McLaren orienta Ricciardo e Norris segue abrindo caminho

Na volta 17, Norris encostou em Ricciardo e reclamou pelo rádio que com a pista livre poderia andar mais rápido. A McLaren, educadamente, pediu que Ricciardo abrisse caminho para o britânico, que não hesitou e liberou passagem.

Hamilton seguia tentando se aproximar de Verstappen e a diferença era de 1,4s na volta 27.

Vettel foi o primeiro a trocar os pneus intermediários pelos slicks. O alemão optou pelos médios. A dupla da Haas também trocou, mas pelos macios.

Hamilton assume momentaneamente a P1, mas Mercedes erra

Verstappen foi para os boxes e voltou em terceiro, com os pneus slicks médios. Hamilton assumiu a liderança momentaneamente, antes de fazer sua parada e colocar pneus médios. O britânico não mexeu na asa dianteira danificada, mas mesmo assim perdeu muito tempo. A Mercedes demorou quatro segundos no pit-stop do britânico, enquanto a Red Bull conseguiu dois segundos e dois décimos no carro de Verstappen.

Depois das trocas de pneus de todos os pilotos, Verstappen voltou a liderança da corrida, pouco mais de cinco segundos à frente de Hamilton.

Hamilton vinha muito rápido e conseguiu a volta mais rápida da corrida, quando errou e foi direto para o muro. Hamilton foi ultrapassado por todo o pelotão, mas conseguiu retornar à pista com o assoalho totalmente danificado.

Russell e Bottas provocam grande acidente na Tamburello; Hamilton erra

Pouco depois, na volta 32, Bottas e Russell provocaram um grande acidente, trazendo o segundo safety car da corrida, antes da bandeira vermelha ser agitada e todos os pilotos retornaram para o pit-lane. Russell estava tentando ultrapassar Bottas, mas tocou a roda na grama e foi de encontro com o carro do finlandês. Os dois abandonaram a corrida, mas Russell partiu irritado para cima de Bottas, que ainda estava no cockpit, e acabou dando um tapa no halo do piloto da Mercedes.

Foi a terceira bandeira vermelha a interromper um GP em Ímola. A primeiro foi em 1989 em conta do acidente com incêndio no Ferrari de Gerhard Berger. Depois, no fatídico 1º de maio de 1994, quando Ayrton Senna bateu violentamente na Tamburello.

Hamilton foi aos boxes e trocou sua asa dianteira. Apesar de uma volta atrás, o piloto da Mercedes ocupava a zona de pontuação na P9.

Antes da relargada, os carros que estavam uma volta atrás – incluindo Hamilton – puderam descontar a volta para estar na mesma do líder.

Raikkonen rodou atrás do safety car e Hamilton subiu para a P8. Verstappen também quase girou antes da relargada, dando um susto nos torcedores da Red Bull.

Norris larga bem e assume a P2

Com o sinal verde, Norris partiu para cima de Leclerc e assumiu a segunda posição. O piloto da McLaren usava os pneus macios, ao contrário dos primeiros colocados que vinham com compostos médios.

Na volta 38, Perez rodou e parou na brita. O piloto da Red Bull ocupava a quarta posição, mas caiu para a P14 depois do erro.

Hamilton sendo Hamilton

Hamilton teve trabalho para superar Stroll pela P7, na chicane Tamburello, enquanto lá na frente Verstappen fazia volta mais rápida atrás de volta mais rápida.

Na volta 42, Verstappen liderava com mais de cinco segundos de vantagem para Norris, que era seguido de perto por Leclerc. Sainz ocupava a quarta posição, à frente de, pasmem, Lewis Hamilton.

Norris, Leclerc, Sainz e Hamilton eram separados por menos de três segundos faltando 15 voltas para o fim da corrida. Hamilton logo tentou a ultrapassagem sobre Sainz, mas teve que recuar. Algumas curvas depois, o britânico conseguiu a manobra e assumiu a quarta posição.

Uma volta depois, Hamilton fez a melhor volta da corrida e foi o primeiro a entrar na casa dos 1:18s, rapidamente se aproximando de Leclerc e conseguindo a ultrapassagem uma volta depois.

Norris, na P2, estava 17 segundos atrás de Verstappen e pouco mais de um segundo à frente de Hamilton. Hamilton não demorou para diminuir a diferença para menos de um segundo e ter a possibilidade de abrir o DRS na reta.

Na volta 60, faltando quatro voltas para o fim, Hamilton abriu a asa e ultrapassou Norris na Tamburello. Depois de cair para a nona posição, o britânico protagonizou um fim de corrida espetacular em Ímola.

Verstappen venceu com tranquilidade, mais de 20 segundos à frente do segundo colocado Hamilton. Norris completou o pódio em terceiro, seguido por Leclerc e Sainz, a dupla da Ferrari, na P4 e P5, respectivamente.

O resultado final

1) Max Verstappen (Red Bull/Honda)
2) Lewis Hamilton (Mercedes)
3) Lando Norris (McLaren/Mercedes)
4) Charles Leclerc (Ferrari)
5) Carlos Sainz Jr. (Ferrari)
6) Daniel Ricciardo (McLaren/Mercedes)
7) Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes)
8) Pierre Gasly (AlphaTauri/Honda)
9) Kimi Räikkönen (Alfa Romeo/Ferrari)
10) Esteban Ocon (Alpine/Renault)
11) Fernando Alonso (Alpine/Renault)
12) Sergio Pérez (Red Bull/Honda)
13) Yuki Tsunoda (AlphaTauri/Honda)
14) A.Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari)
15) Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes)
16) Mick Schumacher (Haas/Ferrari)
17) Nikita Mazepin (Haas/Ferrari)
DNF) Valtteri Bottas (Mercedes)
DNF) George Russell (Williams/Mercedes)
DNF) Nicholas Latifi (Williams/Mercedes)  (F1 Mania)

TAGS:
ESPORTES   |   FÓRUMA 1   |   CORRIDA   |   PILOTOS   |   GP   |   INTERNACIONAL   |   ECONOMIA   |   SAÚDE