Vila Velha abre inscrições para aulas de Ginástica Rítmica

Virtual: Projeto Ginástica Rítmica Escolar vai oportunizar alunos da rede municipal de ensino.

Em 28/04/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Reprodução/Toda Matéria

As inscrições seguirão abertas durante o todo o ano letivo para cadastro de reserva e são voltadas para alunos do Ensino Fundamental, do 1º ao 9º ano.

Estão abertas as inscrições para o “Projeto Ginástica Rítmica Escolar,” que visa oportunizar os alunos da rede municipal de ensino de Vila Velha a modalidade esportiva de Ginástica Rítmica (GR), em aulas de forma remota, por meio da plataforma “Escola tá ON”, Google Classroom (Google Sala de Aula) e através de exercícios, jogos de movimentos e brincadeiras que facilitem o aprendizado consciente e motor dos alunos. 

Diante do cenário atual de pandemia, onde não é possível desenvolver as aulas de forma presencial, o projeto oferece a prática da ginástica para que as crianças possam desenvolver suas habilidades e potencialidades, reconstruindo a modalidade fora do ambiente escolar, numa perspectiva lúdica, reflexiva, criativa e participativa. 

As inscrições seguirão abertas durante o todo o ano letivo para cadastro de reserva e são voltadas para alunos do Ensino Fundamental, do 1º ao 9º ano, ou seja, com a faixa etária de 6 aos 15 anos, das seguintes unidades de ensino:  UMEF Alger Ribeiro, UMEF Dep. Mikeil Chequer, UMEF Profª Raymunda de Mendonça, UMEF Dir. Zdmea Camargo e UMEF Ricardina Stamato. Cada UMEF terá um professor para desenvolver o Projeto.

Os pais ou responsáveis dos alunos interessados devem entrar em contato por e-mail com os diretores de cada escola e informar os dados completos, como: nome, idade, e-mail, série, turma, turno e número de telefone. O aluno será incluído na sala para participar das aulas nos dias e horários disponíveis, de acordo com a disponibilidade de vagas. A quantidade será para, em média, 20 alunos por turma a as aulas começam a partir desta quarta-feira, 28 de abril.  

Para a professora Vanusa Albuquerque, que dá aula em duas escolas participantes, a iniciativa é positiva:

“Eu acredito que o projeto de ginástica rítmica seja muito esperado pelas meninas e pela família. Elas não vêem a hora de recomeçar e muitas de começar, porque é uma maneira de resgatar a rotina, mesmo que nesse novo normal. Mesmo realizado virtualmente, é uma maneira delas se verem, se encontrarem, de estar realizando o que tanto gostam. As meninas têm um vínculo muito grande entre elas e essa aproximação é benéfica física e psicologicamente. Sem contar que elas começam a visualizar o retorno, onde é só uma fase e que tudo tende a melhorar”, declarou.

Segundo a aluna da UMEF Dir. Zdmea Camargo, Rita de Cássia Batista, de apenas 11 anos, que já pratica a modalidade há dois anos, a ginástica rítmica, tanto na forma presencial como virtual, tem que ter compromisso:

“Quando eu comecei, eu tinha muita dificuldade, mas a professora me ajudou e tem que fazer um treino diariamente para não perder a flexibilidade. A ginástica me fez ter mais responsabilidade comigo e com os meus estudos”, disse. (Com informações da Semco/PMVV)

TAGS
CIDADANIA | EDUCAÇÃO | SAÚDE  | EMPREGOS | ESPORTES | CIDADE | ECONOMIA