Ações do turismo despencam com a mutação do coronavírus

Mutação da covid-19 pode ser até 70% mais contagiosa, diz primeiro-ministro do Reino Unido.

Em 21/12/2020 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

(Foto: Steve Parsons/PA Images/Getty Images)

Redes de hotéis também apresentam fortes perdas nesta manhã de segunda-feira (21), com a espanhola Meliá Hotels e a francesa Accor Hotels caindo 5,49% e 4,13%, respectivamente.

Depois de semanas de otimismo no mercado financeiro, o clima de tensão voltou nesta segunda-feira (21), após países da Europa suspenderem voos para o Reino Unido, na tentativa de se isolarem da nova variação do coronavírus descoberta no Sul da Inglaterra. Segundo o primeiro-ministro do Reino Unido, a mutação da covid-19 pode ser até 70% mais contagiosa.

Com a nova doença, a libra esterlina se desvaloriza mais de 1,8% contra o dólar, enquanto o FTSE 100, principal índice da bolsa de Londres, chegou a cair mais de 3%. O índice pan-europeu Stoxx 600 recua 2,4%

Mas, são as ações de turismo que mais sofrem. Por volta das 9h desta manhã, os papéis da International Airlines Group (IAG), da britânica British Airways, caíam 8,57%, depois de ter tocado 14% de desvalorização na abertura da bolsa de Londres. Na França, os papéis da Air France, que chegaram a cair 11,5% na abertura, recuam 5,16%, enquanto a alemã Lufthansa, 4,46%.

Redes de hotéis também apresentam fortes perdas nesta manhã de segunda-feira (21), com a espanhola Meliá Hotels e a francesa Accor Hotels caindo 5,49% e 4,13%, respectivamente.

Nos Estados Unidos, o setor de viagens também apresenta perdas significativas no pré-mercado. Delta Airlines e American Airlines têm respectivas perdas de 3,5% e 4,42%, enquanto as ações da MGM caem 3,82%. Os papéis da Airbnb, que estrearam neste mês, recuam 3,5%  (Exame)