Brasil deve fechar ano com 100 milhões de empregados

Brasil deve fechar ano de 2022 com a taxa de desocupação mais baixa dos últimos 15 anos

Em 15/09/2022 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: © Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ministro disse ainda que outra marca histórica foi atingida em 2022: pela primeira vez, o Brasil conta com 100 milhões de pessoas que estão empregadas.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fala hoje (15), em entrevista ao programa A Voz do Brasil, sobre a recuperação econômica pós-pandemia, a geração de empregos no mercado formal e informal e o posicionamento do Brasil no cenário econômico mundial.

Sobre o desemprego, Paulo Guedes antecipou que o Brasil deve fechar 2022 com a taxa de desocupação mais baixa dos últimos 15 anos - por volta de 8%. O ministro disse ainda que outra marca histórica foi atingida em 2022: pela primeira vez, o Brasil conta com 100 milhões de pessoas que estão empregadas.

“Todos os setores, em todas as regiões, criaram empregos”, complementou.

O ministro da Economia prevê que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país deve chegar a 3% - bem acima das expectativas do primeiro semestre.

"Voltamos em ‘V’. O Brasil bateu no fundo e voltou rápido. Esse ano, que diziam que seria de recessão, já estão revendo para cima o tempo inteiro. Diziam que o Brasil iria crescer 1%, agora já está em 2,7%. Eu acho que vamos chegar a 3%", afirmou.

Ainda de acordo com o ministro, o Programa Nacional de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Pronampe), criado em 2020 para ajudar micro, pequenos e médios empresários e empreendedores brasileiros a manterem e investirem em suas empresas, deve se tornar uma política permanente.

Paulo Guedes fala também sobre o cenário econômico mundial e como o Brasil conseguiu se destacar na área econômica com números positivos superiores aos de países como Estados Unidos, Alemanha e Inglaterra. O ministro da Economia será entrevistado às 19h. (Agência Brasil)

Leia também:

Governo eleva previsão de crescimento da economia para 2,7%
Atividade econômica tem alta de 1,17% em julho, diz BC
Vendas no comércio recuam 0,8% em julho, mostra IBGE
Setor industrial demonstra otimismo com alta da economia
Fies: dívida pode ser renegociada com desconto de 99%
Mercado financeiro reduz projeção da inflação para 6,4%
Produção de veículos aumentou 8,7% no mês de agosto
Inflação oficial do Brasil cai 0,36% no mês de agosto, diz IBGE
2022: IBGE prevê safra recorde de 261,7 milhões de toneladas
Abate de suínos bate recorde no segundo trimestre, diz IBGE

TAGS:
BRASIL | MINISTRO DA ECONOMIA | EMPREGADOS | DESOCUPAÇÃO | PIB