Dicas para organizar a rotina das aulas remotas das crianças

Para os pais fica a tarefa de transformar a casa em um lugar adequado para contato on-line.

Em 22/03/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Acervo pessoal-Reprodução/PMS

Com o início da quarentena decretada pelo governo estadual, as crianças matriculadas nos Centros Municipais de Educação Infantil de Serra (CMEIs) seguem contando com ferramentas e suporte específicos para acompanhar, de forma adequada, o conteúdo disponibilizado. 

As atividades são as mais variadas possíveis. São encontros virtuais, por meio da plataforma educacao.serra.es.gov.br, além de vídeos, áudios e fotos enviados por aplicativos, como o WhatsApp. 

Transformando a casa

Para os pais e responsáveis fica a tarefa de transformar a casa em um lugar adequado para o contato on-line com o mundo das cores, formas, primeiras letrinhas e números, histórias e muitas outras tarefinhas que vão enriquecer a imaginação e o aprendizado das crianças. 

A subsecretária pedagógica de Serra, Luciana Galdino, destaca a importância dessa dedicação primordial para o desenvolvimento das habilidades das crianças.

“É importante que as famílias estejam atentas quanto à organização pedagógica dos CMEIs, a fim de facilitar a rotina das crianças em casa”, afirmou.

Dicas para se organizar

Luciana dá dicas para organizar a rotina na hora da realização das atividades escolares remotas: 

1- Proporcionar um ambiente adequado com materiais que serão utilizados para a realização das atividades;

2- Orientar as crianças na leitura, produção gráfica e nas diversas experimentações a partir das atividades propostas;

3- Incentivar o uso de materiais concretos como livros, brinquedos, revistas, brincadeiras com recursos da natureza (água, terra, folhas, sementes);

4- Minimizar o tempo na tela do computador;

5- Estimular as expressões artísticas como cantar, ler, encenar, imitar, dançar, etc.

Não sobrecarregue a criança

Ainda, de acordo com Luciana Galdino, as famílias precisam organizar dias e horários para acompanhar as crianças, considerando que estas necessitam da mediação dos adultos para realização das atividades remotas. 

“É importante também não sobrecarregar a criança com agendas escolares, potencializando o tempo livre com o ócio criativo”, finalizou. 

Gael e sua experiência

O pequeno Gael Scherrer, de 4 anos, estuda no CMEI Vovó Enadina Francisca Porciliana, no bairro Cidade Continental. Em casa, ele realiza as atividades com a ajuda da mãe, que separou um espaço na sala e prefere o fim do dia para essa tarefa. 

"Gael é uma criança muito focada, divertida e fica empolgado quando eu chamo para fazer a atividade. É importante que ele já tenha feito um lanchinho, desligo a TV e digo que vamos fazer a atividade. Ele sempre participa com alegria", contou Delaine Scherrer, mãe do Gael.  (Com informações da Secom/PMS)

TÓPICOS:
SAÚDE   |  EMPREGOS & ESTÁGIO   | CIDADE   |   ESPORTES   |  POLÍTICA INTERNACIONAL