Fundo de Proteção ao Emprego é apresentado à empresários

Reunião, organizada pela Prefeitura do município, contou com empresários de diversos setores.

Em 14/04/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Divulgação/Bandes

Empresários de diversos segmentos do município de Cachoeiro de Itapemirim participaram de encontro on-line, na tarde dessa terça-feira (13), para conhecer melhor a linha de crédito emergencial ligada ao recém-criado Fundo de Proteção ao Emprego. A reunião, organizada pela Prefeitura do município, contou com empresários de diversos setores, como comércio, eventos e turismo.

O Fundo é operado pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) e faz parte do pacote de medidas socioeconômicas do Governo do Espírito Santo como forma de dar acesso, com condições facilitadas, às empresas diretamente impactadas pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), tais como bares e restaurantes, hotéis e pousadas, eventos sociais e culturais, atividades esportivas e turísticas, por exemplo. A linha de crédito emergencial do Fundo de Proteção ao Emprego será destinada ao apoio aos empresários de todo o Estado neste momento de retração econômica, com condições adequadas para a manutenção das atividades produtivas.

“Estamos trabalhando em um esforço para construir uma conversa próxima ao empresariado e às entidades representativas da economia nos municípios. O Bandes se organizou para priorizar o atendimento às empresas neste momento, disponibilizando informações, orientando e dando celeridade ao processo de contratação dos recursos. O empresário, apresentando os requisitos necessários, pode ter acesso à linha de crédito emergencial que oferece capital de giro e recursos financeiros essenciais para a manutenção das atividades dessas empresas”, explicou o diretor-presidente, Munir Abud de Oliveira.

O prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, Victor Coelho, enfatizou que as medidas contribuem para a revitalização da economia local.

"Preocupado com os segmentos afetados pela crise econômica provocada pela pandemia, e algumas atividades impossibilitadas de trabalhar e outras com restrições de funcionamento, o que tem ocasionado um grande prejuízo e aumentado a taxa de desemprego, o Governo do Estado, por meio do Bandes, criou o Fundo de Proteção ao Emprego, com linha de crédito de maneira desburocratizada e prazos alongados, para manutenção das atividades produtivas, visando a dar suporte às empresas que passam por diferentes situações e que necessitam de crédito para superar este período", enfatizou Coelho.

Plano Espírito Santo — Convivência Consciente

O Fundo de Proteção ao Emprego é uma das iniciativas de enfrentamento que faz parte do Plano Espírito Santo – Convivência Consciente, um conjunto de ações envolvendo órgãos do poder público e do setor produtivo para promover o desenvolvimento econômico, priorizando as pessoas, para reduzir os impactos sofridos pela população capixaba em decorrência da pandemia da Covid-19. São previstos mais de R$ 32 bilhões em investimentos dos Governos Federal, do Estado e do setor privado até o final de 2022. A estimativa é de que sejam criadas mais de 100 mil vagas de emprego.

O Conselho Gestor do Plano Espírito Santo — Convivência Consciente é formado pelas Secretarias de Economia e Planejamento (SEP); Mobilidade e Infraestrutura (Semobi); Fazenda (Sefaz); Governo (SEG), Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Desenvolvimento Econômico (Sectides), que vão acompanhar de perto a implementação das medidas previstas no Plano.  (Com informações da Asimp/Bandes)

TAGS:
EMPREGO   |   PIB   |   ECONOMIA   |  PEQUENOS   |   PRODUÇÃO   |   INDUSTRIA   |   PRÉ-SAL   |   SELIC