Hamilton diz que Red Bull tem o melhor carro do ano na F1

Em entrevista coletiva, Lewis Hamilton fez questão de exaltar velocidade o carro concorrente

Em 12/11/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Mercedes / Twitter

O desempenho apresentado por Max Verstappen e seu Red Bull RB16B foi bastante dominante na última corrida, no México.

A Mercedes se acostumou a ditar o ritmo da Fórmula 1. Desde quando os motores híbridos foram introduzidos, em 2014, a equipe sempre teve o carro mais forte. Em alguns momentos com mais folga, em outros com menos, mas sempre na vanguarda do desempenho. Com a evolução da Red Bull para 2021, Lewis Hamilton se vê em uma disputa de título contra um carro de outra equipe pela primeira vez desde então. 

O desempenho apresentado por Max Verstappen e seu Red Bull RB16B foi bastante dominante na última corrida, no México. Em entrevista coletiva em Interlagos, Hamilton fez questão de exaltar a velocidade o carro concorrente. 

“O ritmo deles foi fenomenal na última corrida. Eles vêm tendo um carro forte ao longo de todo o ano. O carro mais forte, como vocês podem notar. Então, acho que fizemos o melhor que podíamos. Vamos acelerar nesse fim de semana para ver se conseguimos ‘espremer’ um pouco mais o carro.” 

Perguntado se espera que o desempenho da Red Bull no México se repita em terras brasileiras, Hamilton falou que não espera vida fácil:

“Na última vez aqui eles foram muito fortes, então, imaginamos que, mais uma vez, eles vão ser bem difíceis de serem batidos nesse fim de semana. Mas, enquanto há o desejo, há a esperança”, concluiu um poético Lewis. 

A última vez no Brasil a que se refere Hamilton foi em 2019. Naquele ano, já campeão com antecedência, o inglês viu Verstappen o ultrapassar duas vezes e vencer a prova. No ano anterior, Verstappen também havia deixado Hamilton para trás e rumava para a vitória quando tocou em Esteban Ocon, então retardatário, e acabou caindo para 2º. 

Tanto em 2018 quanto em 2019, a Mercedes era claramente o melhor carro da temporada. A Red Bull, em muitas pistas, era a terceira força, atrás também da Ferrari. Em 2018, a equipe ainda contava com as então contestadas unidades de potência da Renault e, mesmo assim, conseguiu andar no ritmo da poderosa Mercedes em Interlagos. 

Voltando a 2021, Hamilton ainda falou sobre a dificuldade de acertar o carro dessa temporada. Segundo o inglês, o Mercedes W12 tem um comportamento imprevisível em certas pistas.

“Esse ano está sendo difícil de maximizar o carro do ponto de vista operacional. É um pouco mais difícil de fazer os ajustes esse ano, eu acho. É bem complicado explicar, muitos detalhes, mas é um carro difícil de otimizar", contou.

E continuou:

“Em alguns finais de semana funciona, em outros não. Chegar com tudo acertados pelos simuladores é um pouco mais difícil esse ano em algumas pistas, mas em outras não. Em Austin, as Red Bulls estavam bem distantes e então viraram o jogo. Extrair o máximo potencial do carro tem sido mais difícil esse ano”, concluiu. (Parabolica)

Leia também:

Brasil vence Colômbia e se classifica para a Copa do Mundo
Formiga fará sua despedida da Seleção feminina em Manaus
CR7 pode deixar o Manchester United ao final da temporada
Gabriel Magalhães é convocado para lugar de Lucas Veríssimo
Atleta queniana vence Maratona de Nova York e faz história
Verstappen vence o GP do México de F1 e amplia vantagem
Bottas conquista pole com Hamilton em 2º e Verstappen em 3º
Contundido, Leonel Messi não vai jogar contra o Bordeaux
> Atletas comemoram volta da maratona de Nova York (EUA)
Após corte de Firmino, Tite convoca Vinicius Jr para seleção
Lionel Messi revela que pretende retornar para o Barcelona

TAGS: 
F1 | HAMILTON | VELOCIDADE | CARRO | RED BULL