Aneel obriga distribuidoras a oferecer Pix para pagar contas

Nos próximos 4 meses, os consumidores de energia poderão quitar a conta de luz via Pix.

Em 24/01/2023 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: © Marcello Casal Jr/Agência Brasil

De acordo com a Aneel, diversas distribuidoras permitem o pagamento das faturas por Pix, mas outras empresas não apenas deixavam de oferecer a modalidade como nem sequer tinham previsão para implementar o serviço.

Nos próximos quatro meses, os consumidores de energia de todo o país poderão quitar a conta de luz via Pix. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) obrigou as distribuidoras a oferecerem o sistema de transferências instantâneas do Banco Central (BC) como opção de pagamento.

As empresas terão 120 dias a partir da publicação da medida no Diário Oficial da União para cumprir a decisão. De acordo com a Aneel, diversas distribuidoras permitem o pagamento das faturas por Pix, mas outras empresas não apenas deixavam de oferecer a modalidade como nem sequer tinham previsão para implementar o serviço.

“O Pix veio para modernizar o sistema de pagamento no Brasil. Hoje já é o mais usado. O sistema elétrico não poderia ficar fora disso. Algumas distribuidoras já anteciparam, fizeram isso facultativamente. Então, cabe à Aneel vir regular e exigir que todas oportunizem ao consumidor essa ferramenta”, disse o diretor Ricardo Tili, relator do processo na Aneel.

Escolha

A Aneel esclarece que as demais formas de pagamento, como faturas com código de barras, convênios com bancos e débito automático em conta continuam válidas. O Pix apenas se somará como mais uma escolha para o consumidor.

O Pix poderá ser oferecido como código QR (fotografado pelo celular do consumidor) junto com o código de barras na parte inferior da conta de luz. Nesse caso, o procedimento pode ser feito sem o consumidor pedir. No entanto, caso a empresa queira substituir a forma usual de pagamento pelo Pix, transformando-o na escolha padrão, será necessário o consentimento do consumidor.

Segundo a Aneel, a adoção do Pix como meio de pagamento trará vantagens tanto para o consumidor como para as empresas. Do lado do consumidor, além de contar com mais opções, evitará problemas decorrentes da demora, que às vezes chega a dois dias úteis, para a baixa no pagamento. Isso porque as transações via Pix são liquidadas em tempo real.

Para as empresas, o Pix barateará os custos porque o código QR é mais barato que a impressão de código de barras. (Por Wellton Máximo/Agência Brasil)

Leia também:

Preço de combustíveis tem queda nos postos de gasolina
Prévia da inflação ficou em 0,55% em janeiro, diz IBGE
Trabalho remoto no exterior cresce entre os brasileiros
Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 5,48%
Contribuição do MEI subirá para R$ 65,10 em fevereiro
Governo destinará R$1,7 bi para setor rodoviário e ferroviário
CNM orienta cidades a não cumprirem reajuste do magistério
Petrobras informa ter atingido meta de produção anual 
Caixa começa a pagar Bolsa Família de R$ 600 nesta quarta 
Abraciclo: Produção de motocicletas aumenta 18,2% em 2022

TAGS:
ANEEL | DISTRIBUIDORA | PIX | CONTAS | CONSUMIDORES