Mudança de mentalidade da equipe de vendas.

É imperativo apresentar aos funcionários o DNA da empresa.

Em 24/08/2016 Referência JCC: Prof. José Luiz Mazolini

“Não são os mais fortes que sobrevivem, são os que se adaptam mais rapidamente às mudanças das condições naturais”, é o que afirma a Teoria da Evolução, de Charles Darwin. Adapte-se ou morra!

No cenário moderno e dinâmico de vendas, atualmente, totalmente adverso, onde todos tentam vender alguma coisa, infelizmente, ainda são muitos os profissionais sem rumo e sem propósito, tropeçando, batendo a cabeça em portas e vidraças, mais saindo do que entrando nas empresas, lutando para sobreviver em um ambiente que, por si só, é muitíssimo complicado.

Sinto que esses vendedores não entenderam ainda o motivo, ou os motivos de estarem ficando para trás, também conhecidos como “excluídos do mercado”.

Ora, o mundo mudou, o mercado mudou, clientes mudaram, empresas mudaram, processos mudaram, enfim, as regras do jogo são outras, e esse indivíduo precisa compreender o recado e mudar também, caso queira sobreviver na profissão. “A vida do vendedor, é vender”!

Nas minhas palestras ou em conversas individuais com empresários e líderes de equipes de vendas, sobre o tema, falo sempre da necessidade de trabalhar a performance da empresa, empresário e funcionários, cujo propósito é alcançar o objetivo, a satisfação mútua.

Estamos aqui falando dos funcionários do comércio varejista, vendas, mas, essa orientação vale para todas as atividades profissionais, em qualquer setor. Sabemos que a maioria das equipes é formada por pessoas de idades, hábitos, comportamentos, conhecimentos e experiências diferentes. Uns se dedicando mais, outros menos; uns ganhando mais, outros menos, o medo da demissão afrontando a toda hora e assim segue.

Nesse ambiente, que envolve o profissional novato, inexperiente ou o veterano, com mais rodagem, há um fato inegável: no cenário de mudanças, ambos precisam ser treinados, repetidamente.

Um dos principais pontos a ser colocando de forma objetiva e clara nos treinamentos, raramente levado em consideração pela maioria das empresas ou treinadores, diz respeito às expectativas, propósitos, deveres e compromissos da empresa e o que espera da equipe.

É imperativo apresentar aos funcionários o “DNA” da empresa, para que eles possam comprar a ideia.

Autor:

Prof. José Luiz Mazolini

Sobre o autor:

É diretor da Mazolini Consultoria & Marketing, professor universitário, estrategista em marketing & negócios, consultor empresarial e carreira profissional e Palestrante.  www.mazoliniconsultoria.com.br - professormazolini@gmail.com - diretoria@mazoliniconsultoria.com.br.