Startups farão incubação cruzada entre Brasil e África do Sul

Programa prevê intercâmbio de empreendedores e está com vagas abertas para agritech.

Em 28/05/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Arquivo/Negócios em Movimento

Iniciativa destinada a empresas de agritech prevê imersões virtuais focadas na facilitação da internacionalização do negócio.

O Programa de Incubação Cruzada Virtual de startups do Brasil e da África do Sul na área de agritech, que prevê o intercâmbio de empreendedores sobre o ecossistema de inovação, está com inscrições abertas. A iniciativa é fruto de parceria entre o Sebrae, a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), o Departamento de Ciência e Inovação da África do Sul (DSI) e a Agência de Inovação Tecnológica da África do Sul (TIA), com o apoio do Programa de Diplomacia da Inovação do Ministério das Relações Exteriores do Brasil. As inscrições para a 1ª fase devem ser feitas até 02 de julho, neste link.

A analista de inovação do Sebrae, Cristina Mieko destaca algumas semelhanças que irão contribuir para a imersão de experiências entre as startups participantes.

“A área de agritech desenvolve grandes soluções para um problema que é um desafio mundial: a produção de alimentos de forma sustentável, visando combater a insegurança alimentar. Nós, no Brasil, fazemos um trabalho muito interessante nesse sentido. E com certeza temos muito o que absorver com as startups da África do Sul”, afirma.

A programação da cruzada virtual inclui capacitações técnicas, seminários sobre os ecossistemas de inovação, mentorias, treinamento de pitch, acesso a investidores locais, business matchmaking e networking qualificado. Além disso, os empreendedores terão apoio no desenvolvimento de processos de internacionalização de empreendimentos brasileiros e sul-africanos no setor de agritech.

“O objetivo central é mostrar que a inovação não tem fronteiras. Queremos que as startups conheçam se exponham a um ambiente diferente para gerar insights e melhorias para surgimento de novos produtos e processos. Tudo isso para que possam acelerar a expansão internacional de seus negócios. Nesse momento de troca, as startups vão conhecer interagir com uma outra cultura, língua e ambiente de negócios distintos ao do Brasil. E neste contato terão a oportunidade de validar seus produtos e serviços e, consequentemente, estarão mais abertas a adaptarem ou até criarem soluções inovadoras”, observa Cristina Mieko.

O processo de seleção para startups brasileiras é dividido em duas fases. Na primeira são feitas as inscrições e apresentação de propostas, considerando o prazo de 02 de julho. No dia 26 de julho serão anunciadas as empresas selecionadas para o programa. Após as capacitações previstas, em setembro, as startups brasileiras participarão de agenda virtual intensiva de atividades por uma semana. Em novembro será a vez das representantes sul-africanas. No mesmo mês, será organizado o encontro virtual para que as empresas dos dois países interajam diretamente. (Por AsImp/Sebrae)

Leia também:

Ciência: Estudantes participam de Olimpíada de Astronomia
Governo anuncia as vencedoras do Programa Pitch Gov.ES
Casagrande entrega cestas básicas para grupo do samba
Rio Bananal realiza 1º concurso de qualidade de café conilon
Alfredo Chaves: Casagrande reinaugura Ponte Sagrada Família
Governo do Espírito Santo anuncia investimento em inovação

TAGS:
STARTUPS | TECNOLOGIA | 5G  | INTERNET | DADOS | CIÊNCIA | MOTOR | LABORATÓRIO