Empresa GreenVix Ambiental é inaugurada em Cariacica

A unidade tem capacidade para beneficiar até 5 mil toneladas de resíduos de vidro por mês.

Em 10/06/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Divulgação

A unidade de beneficiamento de vidro compõe o Parque de Ecoindústrias Marca Ambiental, localizado em Cariacica.

Nesta quinta-feira, 10, é inaugurada a GreenVix Ambiental, empresa responsável pela valorização e reciclagem de vidro. Pioneira no Espírito Santo, a unidade faz parte dos projetos desenvolvidos pela Marca Ambiental em parceria com a Green Soluções Ambientais e tem capacidade de processar até cinco mil toneladas de vidro por mês. 

A unidade de beneficiamento de vidro compõe o Parque de Ecoindústrias Marca Ambiental, localizado em Cariacica. Por lá, embalagens de vidro como garrafas, copos, potes e vasilhames serão beneficiadas e valorizadas.

Tratamento

Roberto Bretas, diretor da GreenVix, explica que os resíduos de vidros provenientes de bares, restaurantes, condomínios residenciais e comerciais passam por um tratamento na unidade antes de serem reciclados.

“Os materiais são levados até o nosso pátio e lá eles são beneficiados. O processo envolve retirar as impurezas como plásticos, partes metálicas, entre outras. A partir de então é realizada a limpeza e quebra do vidro, que em seguida poderá ser reciclado e transformado em novas embalagens de vidro”, disse. 

O ganho ambiental é um dos maiores benefícios da valorização do vidro. De acordo com Bretas, para cada tonelada de vidro reciclado, evita-se mandar para  a camada atmosférica cerca 300 kg de CO2, principal responsável pelo efeito estufa. Há ainda, a economia de água, energia elétrica e gás.

“Com a reciclagem, deixa-se de retirar 1,2 toneladas de matéria prima da natureza, sem contar que o vidro é 100% e infinitamente reciclável. Se você está sempre reciclando, você não precisa mexer na natureza”, conta.

A instalação da unidade no Estado também promoverá geração de renda para cooperativas, associações de catadores e sucateiros. Atualmente são 50 cooperativas trabalhando em parceria com a unidade.

“ A nossa intenção é que tenhamos parcerias com as cooperativas nos 78 municípios do Estado. A ideia é estimular o catador a coletar esse vidro, triar e então nós compraremos esse material, que vai gerar uma renda extra para eles. Transformar o que é considerado lixo em emprego e integração social é o que nos move”, disse.

Mirela Souto, gestora de comunicação e imagem da Marca, comemora a parceria.

“Nosso objetivo é inovar cada dia mais no gerenciamento integrado e promover a solução para diferentes tipologias de resíduos, valorizando-os para que retornem ao ciclo produtivo. A ideia é ofertarmos uma teia de solução através das diversas empresas instaladas no nosso Parque de Ecoindústrias, como a GreenVix que agora faz parte desse ambiente. Nos tornar a mais completa Central de Tratamentos do Brasil é uma meta, e parcerias como essa fortalecem esse propósito”, disse. (Por Bruna Pereira - AsImp/Marca)

Leia também:

Gol compra MAP Linhas Aéreas, Voepass, por R$ 28 milhões
Com abertura de mercado preço das commodities devem cair
Grupo Fleury fecha compra dos laboratórios Pretti e Bioclínico
Serra: Ases e Findes buscam melhorar ambiente de negócios
Aéreas Latam e Azul encerram acordo para compartilhar voos
Recorde: Suzano produz 500 mil fardos de papel higiênico
Projeto oferece mentoria para negócios de impacto social
Vila Velha dá início ao programa Cidade Empreendedora
PL que cria Monumento Natural Morro do Moreno vai à Câmara
Minério de ferro sobe na China com fortes demandas e lucros
Suzano vai investir R$ 14,7 bilhões em nova fábrica de celulose
Crise: 71% dos restaurantes estão endividados, diz pesquisa
Vila Velha avança no Programa Cidade Empreendedora
Itapemirim começa a receber aeronaves para voos comerciais
Terminal Portocel vai exportar toda produção da LD Celulose
Vale salta 2% no pré-abertura de NY com disparada do minério

TAGS:
CELULOSE | BOLSA | SUZANO | ECONOMIA | MINÉRIO | VALE | FERRO | CHINA | CINGAPURA