Hamilton voa na pista e larga em 1º na corrida sprint em SP

Talvez não dê para dizer que o mais rápido desta hoje (12), em Interlagos, é o pole-position.

Em 12/11/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Mercedes / Grande Prêmio

O sábado de clima fechado em Interlagos não definiu o pole oficial, mas terminou com Lewis Hamilton líder da classificação tradicional.

Talvez não dê para dizer que o mais rápido desta sexta-feira (12), em Interlagos, é o pole-position oficialmente, estaria incorreto -, mas é possível dizer outras coisas. Como, por exemplo, que a Mercedes tem carro superior para a pista brasileira. E, sobretudo, que Lewis Hamilton teve exibição impecável para garantir a liderança da classificação do GP de São Paulo. Será ele a largar na ponta da corrida sprint do sábado.

Hamilton repetiu o que fez no fim do primeiro treino livre e massacrou a concorrência durante as três fases da classificação. Como o heptacampeão tem uma punição de cinco posições no grid de largada da corrida por conta de uma troca no motor, não dá para dizer que ele é favorito para a vitória no domingo. Mas se coloca como favorito para marcar três pontos na prova sprint.

Q1 

O clima em São Paulo continuava frio após a manhã de chuva final em Interlagos: menos de 16°C. Quando a luz verdade apareceu, às 16h (de Brasília) em ponto, Ferrari e Haas já mandaram suas duplas para a pista com a companhia de Nicholas Latifi. Os melhores tempos no primeiro treino livre, realizado no começo da tarde, apontou voltas na base de 1min09s, mas os primeiros giros não se aproximavam.

Pierre Gasly pisou na pista ainda no começo para deixar anotado 1min10s062, mas foi Lance Stroll, com 1min09s956, quem furou a barreira após os primeiros cinco minutos de atividade. A partir daí, os tempos caíram rapidamente. Max Verstappen foi para a ponta com 1min09s329 na primeira volta rápida. Enquanto isso, com 11 minutos para o fim do Q1, Mercedes e Alpine seguiam fora da pista.

Lewis Hamilton completou a primeira volta com menos de 10 minutos para o fim e já se lançou à ponta: 1min008s824. Até este momento, todos andavam com pneus macios. Hamilton tinha 0s5 de frente para Verstappen, quanto Bottas aparecia em terceiro e Lando Norris se colocava mais veloz que Sergio Pérez. Lá atrás, Nikita Mazepin lutava contra a zebra e por muito pouco não inaugurava a lista de rodadas do fim de semana.

Os dois pilotos da Alpine só completaram voltas rápidas com pouco mais de sete minutos para o fim do Q1, mas subiram bastante e pareciam validar o bom TL1 que fizeram mais cedo. Yuki Tsunoda também aparecia bem, em quinto, colado atrás do companheiro Gasly. Como de costume no Q1, as posições se desarrumavam rapidamente e, com menos de seis minutos, era Carlos Sainz quem ocupava o segundo lugar enquanto Charles Leclerc era o 20º e último por ter tido uma volta cancelada.

Com três minutos para o fim, os últimos cinco colocados eram George Russell, Mick Schumacher, Antonio Giovinazzi, Mazepin e Leclerc. Mas o monegasco se safou de um problema grande e pulou para o terceiro posto com a volta seguinte. Sebastian Vettel, ameaçado, conseguiu sair da ameaça, enquanto Russell chegou a sair rapidamente. Só que as coisas não andaram bem para o inglês, porque o companheiro de equipe Latifi e Stroll melhoraram suas voltas. Entretanto, nenhum dos três foi adiante: Giovinazzi também melhorou e pulou para o sétimo lugar.

Desta forma, enquanto Hamilton liderou com Bottas, Sainz, Leclerc, Pérez e Verstappen formando o top-5, os eliminados foram Stroll, Latifi, Russell, Schumacher e Mazepin. Foi a primeira vez no ano em que Latifi terminou uma classificação na frente de Russell, embora não tenha tudo grande serventia desta vez.

Nicholas Latifi terminou na frente de George Russell numa classificação pela primeira vez no ano.

Q2

Os 15 pilotos restantes na classificação não quiseram inaugurar a pista no Q2. Na tentativa de esperar para que outros andassem e melhorassem as condições do traçado, a primeira volta rápida foi de Hamilton já com menos de nove dos 15 minutos da parte intermediária de atividade. O giro do heptacampeão foi cancelado por limites da pista, entretanto, e acabou permitindo que Verstappen aparecesse na frente com 1min08s567.

Após dez minutos do Q2, Verstappen tinha Gasly, 0s336 atrás, na segunda posição. Leclerc, Bottas, Sainz, Daniel Ricciardo vinham antes de Pérez, em sétimo. Logo em seguida, entretanto, Hamilton conseguiu acertar a primeira volta válida. Resultado? Tempo de 1min08s386 e a liderança. Nada de pneus médios para o Q2: todos de macios, uma vez que a corrida sprint apaga a regra de quem for ao Q1 largar com os pneus com que fizeram a melhor volta do Q2.

Antes da última rodada de voltas rápidas, Verstappen estava a 0s181 de Hamilton. Havia briga! Enquanto isso, Gasly se colocava em quarto, com Bottas em terceiro e as duas Ferrari logo na sequência. Pérez aparecia somente em oitavo com a Red Bull. Ocon, Tsunoda, Vettel, Räikkönen e Giovinazzi eram os que ocupavam a zona de eliminação.

Na tentativa derradeira, Hamilton cravou 1min08s068 e abriu a diferença na dianteira, ao passo que Bottas pulou para segunda colocação. Verstappen terminou com 0s431 de desvantagem, em terceiro.O grupo de eliminados não mudou. Ocon melhorou a volta e chegou até a ficar em décimo por alguns momentos, mas Norris mandou bem e pulou confortavelmente para dentro da nota de corte. Ocon fica fora ainda que tinha sido somente 0s052 mais lento que Alonso, em décimo e classificado. Vettel, Tsunoda, Räikkönen e Giovinazzi foram os outros eliminados.

Q3

Diferente do Q2, os classificados para a disputa da dianteira inauguraram rapidamente o traçado no Q3. Leclerc foi o primeiro a sair e deixar a volta dele registrada. Logo Hamilton apareceu para tentar acabar com qualquer brincadeira na primeira rodada de voltas e apontar 1min08s107. Verstappen conseguiu ficar somente 0s265 atrás, mas em segundo. O holandês foi ao rádio para avisar que os pneus dianteiros estavam superaquecendo.

Bottas aparecia em terceiro, com Pérez finalmente se juntando ao top-4, enquanto Gasly batia Sainz, Norris, Alonso, Ricciardo e Leclerc. Hora, então, de todo mundo se encaminhar aos boxes para trocar os pneus e ficarem a postos para a hora da verdade.

O primeiro a atacar foi Verstappen, que ficou pior que a volta anterior que havia anotado. Fim das chances de superar Hamilton. Mas Lewis melhorou: com 1min07s934, garantiu a inapelável dianteira.

Bottas ficou com a terceira colocação, enquanto Pérez, Gasly, Sainz, Leclerc, Norris, Ricciardo e Alonso fechavam o top-10. - (Por Pedro Henrique Marum - Grande Prêmio)

Leia também:

A CBF demite Leonardo Gaciba da Comissão de Arbitragem
David Luiz eleva nível do Fla, que segue com defesa intacta
Atlético-MG vence o Corinthians e fica mais perto do título
Grêmio vence o Flusão e resgata esperanças de fuga da queda
Federação sorteia grupos do Campeonato Paulista de 2022
Após empate com a Chape, torcida do Fla pede saída de Renato
Grêmio recebe Fluminense no desespero para fugir da Série B
Luciano chega a 9 jogos sem marcar e vive pior jejum no SP
Torcida do Fla aumenta cobrança: “Libertadores é obrigação”
Botafogo goleia Vasco por 4 a 0 e assume a ponta da Série B

TAGS: 
INTELAGOS | GP DE SÃO PAULO | F1 | VERSTAPPEN | HAMILTON | POLE-POSITION