Era preciso tranquilizar o país, fiz o meu papel, diz Temer

Michel Temer aconselhou o presidente a editar um documento para restabelecer a harmonia.

Em 09/09/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

Hoje de manhã, Bolsonaro voltou a telefonar a Temer, dizendo que mandaria um avião da FAB buscá-lo em São Paulo.

Já passava das 22 horas de quarta-feira (08), quando, preocupado com o movimento dos caminhoneiros, o presidente Jair Bolsonaro telefonou para o ex-presidente Michel Temer, seu interlocutor há alguns meses, pedindo conselhos. Conversaram por quase 20 minutos e Temer aconselhou o presidente a editar um documento para, por escrito, restabelecer a harmonia entre os Poderes.  Michel Temer àquela altura já havia conversado com o ministro Alexandre de Moraes, seu amigo, a quem Bolsonaro havia chamado de “canalha” no Sete de Setembro. Temer avisou a Bolsonaro que havia conversado com Moraes e que o ministro do STF não tinha nada “pessoal” contra o governo ou contra o presidente e que suas preocupações eram jurídicas. Aconselhou ainda Bolsonaro a discutir as diferenças na Justiça. Hoje de manhã, Bolsonaro voltou a telefonar a Temer, dizendo que mandaria um avião da FAB buscá-lo em São Paulo.

Temer desembarcou em Brasília por volta do meio-dia e já chegou com um esboço do documento divulgado há pouco pelo presidente Jair Bolsonaro, que fez apenas “alguns ajustes”. Durante a conversa hoje com Bolsonaro, Temer foi enfático ao dizer que o documento precisava ter “peso” e deixar de lado os ataques pessoais e tudo o que  saiu da linha institucional no discurso de Sete de Setembro. Foi da lavra de Temer a expressão “no calor do momento”, usada na nota presidencial,  e a citação direta a Alexandre de Moraes, necessária para passar a limpo os xingamentos proferidos contra o ministro do STF.

“Alexandre não é inimigo dele e é preciso restabelecer a relação dos Poderes”, disse Temer.

Temer ainda conseguiu colocar Bolsonaro e Moraes em contato, no sentido de tentar restabelecer a esperada “civilidade”. A conversa, porém, é mantida a sete chaves. O “bombeiro” Temer, tarimbado em paciência e diálogo na política, conseguiu esfriar o reator da República. Tanto é que, enquanto conversava com o blog, o ex-presidente foi avisado de que a bolsa voltou a subir.

“Vamos olhar para o futuro. Fiz o meu papel”. (Por Denise Rothenburg - do Correio Brasiliense)

Leia também:

Bolsonaro diz que não quis agredir Poderes e elogia Moraes
Partidos tentam frente suprapartidária com Lula e FHC
Fux sobe tom e cita crime de responsabilidade de Bolsonaro
Presidente da Câmara pede pacificação entre os poderes
Vice-presidente visita Amazônia na companhia de embaixadores
Barroso pede eleição livre e que não haja volta ao passado
Jair Bolsonaro diz que STF pode sofrer o que não queremos
Papel de presidente não é chamar para confronto, diz Lula
Bolsonaro fala em editar MP contra passaporte de vacina
Senador pede convocação de ex-mulher de Bolsonaro à CPI 
Ministro Luiz Fux pede respeito institucional no 7 de setembro

TAGS: 
STE | AMEAÇAS | ALEXANDRE MORAES | INVESTIGAÇÃO | CORRUPÇÃO | STF | IMPEACHMENT