Programa Auxílio Brasil recebe recursos de R$ 9,4 bilhões

A Lei foi aprovada nesta quinta (11) no Congresso Nacional e ontem mesmo foi sancionada.

Em 12/11/2021 Referência CCNEWS, Redação Multimídia

Foto: © Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O início dos pagamentos do Auxílio Brasil também coincide com o fim do auxílio emergencial, lançado no ano passado para apoiar famílias vulneráveis durante a pandemia.

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que abre espaço de R$ 9,4 bilhões no orçamento da Seguridade Social para o pagamento, ainda este ano, do Auxílio Brasil. A medida remaneja o saldo do Bolsa Família, que foi extinto e substituído pelo novo programa social do governo. Os recursos são em favor do Ministério da Cidadania.

A lei foi aprovada nesta quinta-feira (11) no Congresso Nacional e ontem mesmo foi sancionada e publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU). O benefício começa a ser pago no próximo dia 17, seguindo o calendário do Bolsa Família. Cerca de 17 milhões de famílias receberão um tíquete médio de R$ 217,18.

Mas para valer definitivamente, a Medida Provisória nº 1.061/2021, que instituiu o programa, precisa ser aprovada pelo Congresso até 7 de dezembro, 120 dias após a edição do dispositivo. O início dos pagamentos do Auxílio Brasil também coincide com o fim do auxílio emergencial, lançado no ano passado para apoiar famílias vulneráveis durante a pandemia e que teve a última parcela creditada no mês passado.

Plano Plurianual

Ainda nessa quinta-feira, Bolsonaro sancionou a lei que altera o Plano Plurianual (PPA) 2020-2023 para incluir o Programa Auxílio Brasil. A medida também foi publicada em edição extra do DOU.

O objetivo do novo programa, descrito no PPA, é:

“Promover a redução da pobreza e extrema pobreza e a emancipação das famílias por meio da transferência de renda e da articulação de políticas públicas, visando a cidadania e a superação de vulnerabilidades sociais”.

Adicionalmente, a lei também exclui o programa referente à promoção da cidadania. Em nota a Secretaria-Geral da Presidência explicou que a medida foi adotada em razão da alteração na estrutura organizacional da administração pública federal e do fato de que o orçamento de 2021 não apresentou recursos para o financiamento desse programa.

“Atualmente, o programa Promoção da Cidadania é implementado no âmbito de outro programa finalístico previsto no PPA”, diz a nota. (Por Andreia Verdélio/Agência Brasil)

Leia também:

Ex-apoiadores de Bolsonaro migram na direção de Moro
Entrada de Sérgio Moro divide 3ª via e provoca desconfiança
Em novo ataque, Bolsonaro chama Petrobras de “monstrengo”
Lula alcança 48% das intenções de voto e Moro passa Ciro
Demissão de servidores ambientais cresce com Bolsonaro
Presidente edita decreto que regulamenta o Auxílio Brasil
Jair Bolsonaro diz que caminhoneiros podem "parar o Brasil"
Bolsonaro concede Medalha do Mérito Científico a si mesmo
Bolsonaro depõe à PF sobre suposta interferência na polícia
Presidente vai discutir preço de combustíveis na volta ao Brasil

TAGS:
AUXÍLIO BRASIL | JAIR BOLSONARO | RECURSOS | CONGRESSO NACIONAL | GOVERNO